Sejam bem-vindos,

 

 

2013 abre as suas portas e mostra-nos um cenário de preocupações nos diferentes domínios, do económico ao ambiental, passando pelo social, pelo financeiro, pelo político, quer a nível nacional, quer no plano internacional.

A grave limitação dos meios financeiros públicos compromete decisivamente o actual quadro de cooperação entre o Estado e as IPSS na concretização das respostas sociais.

Importa pois, neste Novo Ano, reforçar o diálogo entre os diferentes actores sociais, potenciar a capacidade empreendedora e de inovação, melhorando a utilização dos recursos com mais flexibilidade na acção e na adequação das respostas às novas necessidades sociais.

As IPSS não podem deixar-se intimidar pelas dificuldades.!

Temos de reforçar os gestos e as atitudes de solidariedade promovendo a força e a criatividade para ajudar a resolver os problemas identificados e a identificar as novas problemáticas que carecem de solução adequada.

Temos de ser movimento social ao serviço dos que não têm voz, mostrando que as instituições particulares de solidariedade social são originária e matricialmente verdadeiros instrumentos para a realização das necessidades das comunidades que servem.

A sociedade espera, mais do que nunca, que as IPSS sejam sinais visíveis de trabalho, de rigor, de coesão, de confiança, de solidariedade.

Temos de ser tudo isto mas também e sobretudo sinal de ESPERANÇA!

Bom Ano 2013

O Presidente

José Carlos Borges Batalha